Atividades Regulares e Eventos

Satyananda Yoga – Yoga Nidra e Meditação

By 4 Janeiro, 2019

O Raja Yoga ou Yoga dos 8 membros, proposto por Patanjali, constitui a fundação filosófica do Centro de Yoga de Braga. Os dois primeiros membros, Yamas e Nyamas estabelecem as bases para uma conduta correta. Asana significa a prática de posturas. Pranayama é o controlo da respiração. Em Pratyahara os sentidos desligam dos estímulos exteriores. Dharana é a prática de concentração. Dhyana é o estado de meditação a que as fases anteriores poderão levar a mente. É um estado de quietude perfeita em que a mente se abre à experiência do Samadhi, estado de Libertação, Contemplação, União.
O Yoga Nidra e a Meditação, explicados a seguir, põe em prática as últimas etapas do Raja Yoga, nomeadamente Pratyahara, Dharana e Dhyana.
Estas sessões são orientadas por professores formados pela Swami Vedantananda Saraswati, seguindo os ensinamentos de Sri Satyananda Saraswati, fundador da Bihar School of Yoga na Índia e aprovados por esta Escola de Yoga.

Yoga Nidra
Contrariamente ao que é geralmente assumido, o sono não é a única forma de recuperar energia e trazer cura ao corpo e à mente. O Yoga Nidra é considerado altamente eficiente nesse sentido, sendo uma hora de Yoga Nidra equivalente a 4 horas de sono. No Yoga Nidra, o corpo é levado a um estado de relaxamento profundo, com os sentidos desligados exceto o ouvido e a consciência mantida em estado de alerta. O praticante é guiado através de visualizações libertando-se de tensões físicas, emocionais e mentais.  No estado de relaxamento profundo e consciente, a mente é altamente recetiva a afirmações positivas, permitindo mudar hábitos e melhorar aspetos da vida ou da personalidade.

Meditação
Meditar é parar a agitação do mental, é entrar num estado de consciência onde estamos mais perto de Purusha, Deus, Brahman e da nossa verdadeira identidade que é divina e que aguarda para se revelar. A meditação é um caminho que deve ser feito passo-a-passo, com sabedoria, entrega e amor que nos leva à Paz interior.
Para meditar, começamos por relaxar e aquietar o corpo numa postura confortável. Depois praticamos a Concentração, focando a mente e procurando mantê-la estável no objeto da concentração. Este, pode ser diverso: a respiração, um mantra, uma imagem ou outro. Quando este processo de concentração se torna contínuo e ininterrupto, acede-se ao estado de Meditação. A calma alcançada na Meditação transborda para todos os aspetos da vida. Quando meditamos, temos a possibilidade de descobrir as qualidades divinas que estão adormecidas dentro de nós e de experienciar uma sensação de completude.